Login

Mediação é alternativa para famílias atingidas em Brumadinho

O Brasil está em quarto lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho, foram registrados cerca de 4,26 milhões de acidentes de trabalho em quase quatro anos
quarta, 30 de janeiro de 2019

A tragédia de Brumadinho/MG provocada pelo rompimento da barragem da mineradora Vale tornou-se o maior acidente de trabalho do Brasil. O Corpo de Bombeiros informou que 99 pessoas morreram e 259 estão desaparecidas. Para a diretora da Vamos Conciliar, Perla Rocha, a mediação extrajudicial é a melhor alternativa para ressarcir os danos materiais das vítimas.

“A mediação é sem dúvidas a melhor opção para solução de conflitos que envolvem catástrofes ambientais, pois além de facilitar as negociações entre as pessoas que estão no conflito, habilita-as a compreender suas posições e a encontrar soluções que se compatibilizam aos seus interesses e necessidades, de forma mais rápida, segura e eficaz”, explica Perla.

É importante lembrar que os herdeiros das vítimas que perderam a vida na tragédia, de acordo com a lei, têm direito às indenizações. “Os acordos preveem a reparação integral de todos os prejuízos sofridos, além dos danos morais. Por meio da tratativa, a negociação com a empresa mineradora é concluída mais rapidamente que numa decisão judicial. E mais, se houver descumprimento de alguma das cláusulas, as empresas sofrem penalidades, como o pagamento de multas em favor das vítimas”, diz a diretora.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), o Brasil está em quarto lugar no ranking mundial de acidentes de trabalho, foram registrados cerca de 4,26 milhões de acidentes de trabalho em quase quatro anos (2012 a agosto de 2018), em vários setores de trabalho. Nesse período, 15. 840 trabalhadores morreram no exercício da profissão. No continente americano, o país ocupa a primeira posição no ranking de acidentes de trabalho. 

“Além dos métodos consensuais de solução de conflitos, é necessário, também, ações eficazes de fiscalização, como forma de prevenir tais catástrofes e até mesmo outros tipos de acidentes. Não podemos esperar que mais um desastre desta monta ocorra novamente”, comenta.

Foto: Uarlen Valério

comentários

Fale Conosco

Entre em contato conosco e tire suas dúvidas sobre a conciliação.
Atendimento em horário comercial.