Login

Semana da Conciliação fechou mais de R$ 1,5 bilhão em acordos

O evento ocorre todos os anos desde 2006 e busca incentivar a sociedade a resolver os seus conflitos por meio do diálogo
segunda, 03 de dezembro de 2018

Os cincos dias de mutirão da XIII Semana Nacional da Conciliação resultaram em R$ 1.527.214.699,49 em acordos homologados. Foram realizadas 603.855 sessões de conciliação na Justiça Estadual, Federal e do Trabalho. Os dados são do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), instituição organizadora do evento.

A Justiça Estadual realizou 539.204 audiências e alcançou R$ 869.595.172,50, já a Justiça Federal executou 9.636 sessões e obteve 73.248.243,11 e a Justiça do Trabalho efetuou 55.015 ações conciliatórias e atingiu R$ 584.371.292,88 em valores homologados. O evento ocorre todos os anos desde 2006 e busca incentivar a sociedade a resolver os seus conflitos por meio do diálogo. 

“Os números refletem o esforço dos tribunais e da sociedade em geral na consolidação do uso dos métodos consensuais de resolução de conflitos. O CNJ, por outro lado, fez contemplar nesses números o valoroso trabalho nos conflitos não judicializados. A cada ano certamente haverá evolução”, afirmou a conselheira do CNJ, Daldice Santana, presidente do Comitê Gestor da Conciliação do CNJ.

No Distrito Federal foram realizadas 3.561 sessões de conciliação, 11.446 pessoas atendidas e mais de R$ 163 bilhões foram homologados. Mais de 1300 casos foram solucionados por meio da conciliação e 75% das audiências foram realizadas nos Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania – Cejuscs.

A conciliação pode ser utilizada em casos de conflitos condominiais, pensão alimentícia, guarda dos filhos, inventários, acidentes de trânsito e outros casos que não envolvam crimes contra a vida, homicídios, por exemplo.  O procedimento pode ser utilizando antes, durante e após a sentença proferida.

Para o conciliador da Vamos Conciliar, Gabriel Lima, é importante emponderar  a sociedade e conscientizar a população que a solução pacífica de conflitos é a melhor alternativa. “A cada ano que passa os resultados alcançados pelo evento nos mostram que a população está mais aberta ao diálogo. Além disso, o trabalho desenvolvido pelo CNJ, tribunais, magistrados, servidores e todos os envolvidos nesse grande evento contribui para a construção da pacificação social”, comenta o conciliador.

*Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ.

comentários

Fale Conosco

Entre em contato conosco e tire suas dúvidas sobre a conciliação.
Atendimento em horário comercial.